As gomas arábicas são polissacarídeos vegetais extraídos sobretudo de árvores do género Acácia. Estes conjuntos de monossacarídeos são hidratos de carbono que podem ser classificados pelo seu grupo funcional e número de átomos de carbono e são produzidos por todos os seres vivos.

(ler mais...)

Em uvas sãs os monossacarídeos principais são a glucose e frutose, no caso dos exsudados de acácia os principais são: arabinose, galactose e ramnose. Estes hidratos de carbono combinados com algumas glicoproteínas e alguns ácidos derivados são o que designamos de goma arábica. Pela sua origem química (açúcares) têm um efeito sensorial doce. A sua estrutura físico-química é responsável pela estabilização de soluções. Estes polissacarídeos são muito estáveis a nível microbiológico e se não forem processados

 

quimicamente têm um efeito colmatante sobre os sistemas de filtração. Como mistura complexa de polissacarídeos e de glicoproteínas, a goma arábica não tem uma composição constante, variando consoante os lotes e as origens, o que dificulta a sua utilização em situações que se pretenda uma absoluta homogeneidade ou se pretenda obter sempre as mesmas características físico-químicas. Por esta razão é importante garantir a qualidade do fornecedor destes produtos.

GOMAS ARÁBICAS

Gomas arábicas
Extraida de Acacia seyal. Com efeito sensorial.
Gomas arábicas
Essencial para prevenir problemas de instabilidade.
Gomas arábicas
Com efeito estabilizante. Filtrável por cartuchos de microfiltração.
Gomas arábicas
Essencial para prevenir problemas de instabilidade.
Gomas arábicas
Com efeito estabilizante e sensorial.